RIEDEL, 12 anos a vencer o Eurovision Song Contest

O Festival da Eurovisão (ESC) é, na superfície, a expectativa das pontuações, a imprevisibilidade dos júris, a exuberância dos porta vozes, a alegria do vencedor, a frustração dos vencidos, o exotismo dos fatos e adereços, as cores, as luzes e os efeitos especiais.

Mas, por detrás de tudo isso, está uma complexa operação técnica e logística, de enorme envergadura, planificada literalmente ao milímetro e executada sem erro.

A RIEDEL acompanha há 12 anos o ESC e é uma empresa chave para o seu sucesso. Foi assim também em Lisboa.

Salvador Sobral abriu, com a sua vitória em 2017, as portas à realização do Eurovision Song Contest em Portugal. Imediatamente a seguir a essa vitória, um envelope estava a ser entregue aos próximos organizadores, neste caso à RTP como host broadcaster. Continha as normas a seguir na edição de 2018. O trabalho começou, portanto, no próprio dia da vitória Portuguesa.

Um protagonista, fulcral em toda a operação do Festival, a RIEDEL, entrou imediatamente em campo. O sexagenário ESC tem tido a participação da RIEDEL desde há 12 anos.

Esta foi, pois, a 13ª edição acompanhada pela RIEDEL de um evento que ganha cada vez mais visibilidade mundial.

O papel da empresa estende-se a múltiplas áreas de funcionamento da organização e envolve, directa ou indirectamente, praticamente todos os intervenientes. Este é um papel que  a empresa alemã exerce com crescente nível de exigência e responsabilidade e com crescente sofisticação da tecnologia aplicada e dos meios envolvidos.

 

Salvador Sobral pode ter aberto as portas do ESC2018 a Lisboa, mas quem as franqueou, de facto, quem fez girar aqueles torniquetes, fê-lo graças ao primeiro nível de intervenção da RIEDEL: foi um sistema DECA Card Engineering, uma subsidiária do grupo RIEDEL, que permitiu abrir e fechar as portas do ESC2018, fazer o controlo dos acessos e proceder às creditações das centenas e centenas de pessoas envolvidadas na produção do evento. Nenhum membro da vastíssima equipa que trabalhou nesta mega operação, vista por mais de 200 milhões de telespectadores em todo o mundo, nenhum membro da imprensa, nenhum visitante, nenhum membro dos serviços de segurança, nenhum membro da inúmeras delegações, ninguém circulou sem o cartão especial que lhes franqueia os respectivos acessos. Só mesmo em palco os artistas pareceram estar isentos de serem seus portadores.

Para começar, portanto, e para efeito de controlo de entradas e saídas e creditação, foram instalados 20 torniquetes, 20 estações de monitorização e 5 workstations dedicadas exclusivamente  à creditação.

Franqueada a entrada, o espectáculo que se prepara lá dentro, no palco e nos bastidores do ESC2018, é uma complexa e gigantesca operação de broadcast, com precisão de laser e ao nível de outros grandes eventos com repercussão mundial, como grandes provas desportivas (Fórmula 1,  Jogos Olímpicos e Redbull Race, por exemplo) ou outras comemorações e cerimónias públicas especiais de grande dimensão, para as quais a RIEDEL fornece o mesmo tipo de  soluções e de tecnologia. Uma operação que decorreu na ALTICE Arena de Lisboa, mas que foi testemunhada pelos milhões de espectadores que, por esse mundo fora, espreitam o Festival pelas suas televisões.

Uma significativa soma de recursos foi, assim e não surpreendentemente, alocada à transmissão televisiva.

Esses recursos garantiram a distribuição dos sinais de video e áudio, a comunicação dos dados referentes ao concurso, a comunicações entre os diferentes sectores directamente envolvidos na produção e cobertura do evento, incluindo júris, operadores, imprensa, observadores ou comentadores, que estão em contacto com os broadcasters que, por todo o mundo, fazem a retransmissão do evento.

Uma única infraestrutura, assente sobre IP, assegurou tudo isto. Que tem  de funcionar na hora e sem falhas. Uma infraestrutura criada e assente na tecnologia servida pela RIEDEL.

 

Para o ESC2018 a RIEDEL fez deslocar:

 

Intercomunicação

  • Artist 64 intercom Mainframes
  • RCP-1128 Intercom Panels
  • DCP-1116 Intercom Panels
  • Bolero Antenas
  • Bolero Beltpacks

 Comentário

  • Artist 64 intercom Mainframes
  • CCP-1116 Commentator Panel
  • Connect Duo/Trio ISDN Codec
  • Monitores para os comentadores
  • Codecs SIP Server + SIP Software

 Hub

  • Mediornet system
  • Metron
  • Micron Frame
  • Modular Frame
  • PURE XT Fibre

 Rádio

  • Riface G2 GM360
  • 300 x Hytera PD605 Handheld Radio
  • Damm Tetra Basestation
  • 260 x Motorola Tetra Handheld Radio

 Serviços de IT

  • 170 Pontos de acesso
  • Core Switches
  • Laptops para o Centro de Imprensa

 

Uma imensa matriz de fibra óptica e o sistema Mediornet constituem o bloco base que assegura as ligações descentralizadas e a redundância necessária do sistema. Todos os sinais, de video, áudio, comunicação e dados atravessam esta matriz de qualquer ponto para qualquer outro ponto onde seja necessário chegar, dentro da matriz e daí para o exterior, via fibra óptica. O controlo é feito via sistema Artist ou através dos  Commentator Panels. As comunicações, analógicas e digitais, conforme a necessidade, são asseguradas pelo equipamento exterior que se integra nesta matriz.

A RIEDEL instalou cerca de 46 km de fibra óptica  e assegurou o fornecimento de perto do milhar de unidades do equipamento listado, traduzidos em  200 painéis de comunicação, com mais de 5000 teclas de programação, 70 pontos de acesso wireless, 37 sistemas Bolero, com capacidade adicional,  de acomodar as cerca de 600 unidades de comunicação rádio portáteis, para um total de 800 utilizadores dos circuitos de intercomunicação. Para além disso, foram da sua responsabiliade as tarefas técnicas necessárias à sua implementação, manutenção e operação de todo este equipamento, em parceria com a Videohouse  e com o apoio local da AVANTOOLS. Uma vasta e experiente equipa levou a cabo os procedimentos necessários à recepção e distribuição  redundante do sinal video e áudio, para os comentadores, intercomunicação e distribuição de sinal e comunicações rádio, incluindo o feed para as cerca de 30 cabines de comentário para todo o mundo e para os monitores e projectores da própria Arena. A RIEDEL foi ainda responsável pela montagem e acompanhamento do equipamento de comunicações entre os diferentes sectores envolvidos na produção do evento, as ligações das caixas dos comentadores, os acessos do Centro de Imprensa e o controlo a disponibilização dos diferentes sinais em qualquer ponto do circuito interno, prontos para serem enviados para o mundo.

É uma componente do ESC que os 200 milhões de espectadores não conhece e que "apenas" tem duas exigências a respeitar: assegurar toda esta complexa funcionalidade e não falhar. Para que esses 200 milhões jamais se apercebam dela.

Os meios envolvidos neste evento são, como se viu, consideráveis. Esta tecnologia não é, definitivamente, brinquedo, mas sem ela não haveria Toy...

Saiba mais sobre a RIDEL, sobre estas e outras soluções da empresa aqui.

Saiba outros  detalhes sobre a operação ESC2018 neste artigo publicado em The Audio Voice ou neste outro da PSNEurope.

Veja aqui, aqui e aqui videos sobre os bastidores e a participação da RIEDEL nas últimas edições do ESC. Leia aqui um artigo sobre as soluções áudio para o ESC2108.

Se quiser saber mais ainda sobre as soluções RIEDEL, contacte-nos. Seja qual for a dimensão da sua operação, vamos estudar juntos o seu caso e estamos certos que haverá uma solução RIEDEL para si.

fotos © 2018  AVANTOOLS

© Avantools Lda., 2018, All rights reserved  | contactos | newsletter  | notícias | apoio | BStok | trabalho